História

O INSTITUTO JOAQUÍN HERRERA FLORES – AMÉRICA LATINA iniciou suas atividades em agosto 2017 no Rio de Janeiro. Constitui-se como uma associação sem fins lucrativos que reúne um conjunto de docentes e investigadores no âmbito de Direitos Humanos que possuem ampla experiência em diversas áreas temáticas e geográficas, sempre a partir do marco teórico da teoria crítica dos direitos humanos desenvolvida por Joaquín Herrera Flores.

 

O IJHF – AL é uma iniciativa de professores que participam e contribuem com o Instituto Joaquín Herrera Flores – IJHF que possui sede em Sevilha há mais de dez anos, cujas atividades envolvem igualmente pesquisa e formação em direitos humanos no Mestrado e Doutorado em Direitos Humanos ofertado na Universidade Pablo de Olavide – UPO.

 

Para o desenvolvimento de seu trabalho, o IJHF – AL articula-se como uma rede local, nacional e internacional ao redor de um núcleo central de acadêmicos e ativistas de direitos humanos, ao qual se somam tanto pessoas como instituições de diferentes perfis.

 

Com uma vocação multidiciplinar, o IJHF – AL orienta suas atividades em várias direções: análise, consultoria, ativismo e docência em direitos humanos. O marco de referência para seu trabalho vem definido pela necessidade de explorar os processos de luta pelos Direitos Humanos a partir de uma perspectiva crítica. A partir da análise dessa problemática pretende-se, entre outros objetivos fundamentais, cooperar no desenvolvimento social, econômico e cultural das comunidades, a nível local, nacional e internacional.

 

COMO SURGIU

O IJHF nasce de um grupo de pessoas vinculadas ao Joaquín Herrera Flores e ao seu trabalho vital e teórico sobre direitos humanos. Durante anos, os esforços de Joaquín dirigiram-se para a criação de um espaço de encontro e reflexão em torno de uma concepção crítica dos Direitos Humanos.

 

Sua ausência, longe de desmotivar, foi o impulso para que todo esse grupo de pessoas que compartilham sua maneira de ver o mundo, unissem suas forças para pôr em marcha esse coletivo que pretende ultrapassar as barreiras da universidade, levando a reflexão teórica à prática dos espaços de luta pela dignidade humana.

 

Assim, o Instituto se abastece da ampla experiência de seus colaboradores, tanto em formação (virtual e presencial), como em investigação ao redor da inovadora perspectiva dos Direitos Humanos que Joaquín Herrera Flores passou a propor desde o verão de 1995.

 

A presença sempre significativa de Joaquín Herrera Flores em Instituições na América Latina e a grande participação de latino-americanos do Doutorado em Direitos Humanos que ele coordenou na Universidade Pablo de Olavide, fez com que a teoria crítica passasse a ser marco pedagógico e teórico para pesquisa de diversos objetos de estudos relacionados às problemáticas latino-americanas. São diversos professores, pesquisadores dos mais variados países que utilizaram do instrumental teórico para compreender a realidade e a complexidade dos temas latino-americanos.